eNews

Notícias

12/02/2018 - Fonte: Jornal Folha de São Paulo

« Voltar para notícias

Importação de insumo para laboratórios volta a subir em 2017

Crescimento de 21,5% ocorre após dois anos seguidos de queda

Aumento das importações de insumos laboratoriais voltou a ocorrer após dois anos de retração - Diego Padgurschi/Folhapress

A importação de reagentes usados em laboratórios médicos subiu 21,5% em 2017 e influenciou a alta de 5,2% de equipamentos laboratoriais em 2017, segundo a CBDL (Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial).

O aumento das importações dessas substâncias ocorre após dois anos de retração.

"A consolidação do mercado determinou esse resultado. Grandes redes laboratoriais fizeram expansões no interior e passaram a realizar compras maiores", diz o presidente da entidade, Carlos Eduardo Gouvêa.

O setor estima que as aquisições de pequenos laboratórios por redes de médio e de grande porte continuem ao longo de 2018.

O crescimento do número de exames efetuados também influenciou os valores, afirma a CBDL.

"Houve um número maior de checkups em planos médicos no ano passado, o que aumentou a demanda pelos reagentes, usados em 80% dos diagnósticos."

A exportação dos itens, porém, caiu 10% e elevou o deficit na balança comercial do segmento, que é historicamente negativa, de R$ 4,46 bilhões para R$ 4,89 bilhões.

"A produção brasileira é muito concentrada em nichos e distribuída em pequenos fabricantes, o que impede uma evolução mais sólida das vendas ao exterior."

Outros materiais e equipamentos usados em laboratórios, como dosadores e compressores, tiveram queda tanto na importação (16,4%) quanto na exportação (18%).

"Com a crise, passou-se a demorar mais tempo para realizar substituições desse tipo de produto, mas como sua vida útil pode chegar a até três anos, a projeção é de crescimento para este ano", afirma o executivo.

Link