ePharma

Consumo de remédios cai em Vitória

Indicadores sugerem queda na adesão a tratamentos clínicos

O consumo de remédios por usuários de programas empresariais de assistência farmacêutica em Vitória caiu em 2019. É o que aponta um levantamento da ePharma – empresa pioneira no gerenciamento de programas de benefícios de medicamentos (PBM) no Brasil. Os indicadores sugerem queda na adesão de pacientes a tratamentos clínicos, em especial de doenças crônicas.

Entre janeiro e abril, a quantidade de medicamentos comercializados foi de 2.161 – uma média de 540 por mês, contra 712 em 2018 (total de 8.551) e 754 em 2017 (9.053 ao todo). O número médio de usuários, porém, aumentou de 61 no ano passado para 91 em 2019.

Do montante receitado em 47 farmácias pesquisadas, 417 unidades foram solicitadas para tratamentos relacionados ao sistema nervoso central (19%), 307 estão associadas ao aparelho respiratório (14%) e 284 ao aparelho digestivo e ao metabolismo (13%). A lista de remédios mais consumidos é encabeçada pelo relaxante muscular Torsilax, pelo Buprovil (analgésico) e pelo Flavonid, destinado a problemas de circulação sanguínea.